Projetando o futuro no presente

Com mais de 24 milhões de habitantes, a moderna Xangai corresponde a duas cidades de São Paulo, a maior cidade do Brasil e da América Latina em termos populacionais. Com vias expressas que cruzam a cidade de ponta a ponta sobre quilômetros de viadutos, a cidade parece uma maquete viva. Modernos arranha céus brotam de lugares diversos e dão um ar cosmopolita para a capital econômica da China.

O endereço que foi berço do nascimento do partido comunista, também é um dos maiores símbolos do progresso econômica mundial. Centro financeiro chinês e ponto de conexão com o ocidente, as margens do oceano índico e cortada por rios, a cidade também é a principal porta de entrada e saída de protesto do país para o mundo.

Ruas limpas, viadutos pintados e floridos, trânsito fluido, 16 linhas de metrôs, ônibus modernos e um planejamento urbano detalhado. Assim é o pulmão da economia chinesa. Uma cidade organizada, moderna e exuberante. Segundo o embaixador Wang Sun: "quer saber como será a China daqui a 30 anos? Olha para Xangai". O proporia governo tem olhado para a cidade como um protótipo para o futuro do país. E por isso lá são realizados projetos inovadores e a prototipagem de novos modelos econômicos em diversas áreas