História e Planejamento

Uma comitiva de representantes do Brasil esteve na China a convite da embaixada chinesa no Brasil. O intuito do governo chinês era mostrar aos representantes da comitiva a transição do modelo socialista planificado, fechado e engessado para o chamado modelo socialista com características chinesas. Um sistema de mercado aberto, competitivo e pujante que cresce em escala anual de 7% ao longo dos últimos anos. O Brasil vem patinando em pouco mais de 1% de crescimento médio anual.

A segunda maior economia do mundo da atualidade tem um longo histórico de mudanças, reformas e desenvolvimento. Preservar esta história implica em guardar a memória dos lideres que deram inicio ao processo de transformações e mudanças que culmina com o atual momento de pujança do povo chinês. Um busto homenageia as 13 pessoas que no início do século passado deram a largada na construção de uma republica chinesa para combater os invasores europeus que haviam fatiado seu território em diversas ocupações. Este início duro tinha um sonho de prosperidade em seu bojo. O grupo dos 13 fundadores foi perseguido e precisou dar continuidade a assembleia que definiu pela revolução em um barco. Hoje este barco corresponde a um transatlântico cujos produtos e serviços são descarregados em praticamente todos os portos do mundo.

Como um forte planejamento Urbano, a cidade de Xangai foi onde o grupo dos 13 deram seus primeiros passos em busca da realização de um sonho coletivo. Hoje este sonho transformado em crescimento econômico pujante revela-se como uma das mais modernas cidades do mundo.

Nos registros fotográficos Joel Maciel com o embaixador Wang Sun em frente ao museu da revolução chinesa e na sequencia junto ao Centro de planejamento urbano de Xangai, onde entrega um livro sobre os desafios brasileiros e avanços em infraestrutura e planejamento.